[ editar artigo]

Como a fada azul pode ajudar a encantar sua aula

Como a fada azul pode ajudar a encantar sua aula

Como a mudança de pH pode alterar a estrutura de um composto orgânico? E como essa alteração de estrutura pode alterar a cor desse composto orgânico?

Raízes, folhas, flores e sementes de Clitoria ternatea, popularmente conhecida como fada azul, são utilizadas na medicina tradicional popular indiana por suas propriedades terapêuticas.

Suas pétalas azuis contêm compostos fenólicos, principalmente flavonoides, como antocianinas, ternatinas, kaempferol, quercetina e miricetina.

O chá das flores, que é de uma coloração azul linda, muda de cor quando o limão é adicionado.

Mas como a mudança de pH pode afetar a estrutura de um composto orgânico? Além disso, como essa alteração pode alterar a cor desse composto?

Estas questões estão explicadas de forma muito didática em um artigo artigo da Qnesc.

Mas não é só na aula de pH e indicadores de pH que você pode usar a Clitoria ternatea para estimular a curiosidade dos seus alunos. Isso porque estudos in vitro e in vivo mostraram que o extrato da flor exibiu atividade antioxidante, anti-inflamatória, antihiperglicêmica e antihiperlipidêmica, antimicrobiana e hepatoprotetiva.

Além disso, extratos das raízes melhoraram a memória em estudos in vivo.

Ainda, as antocianinas possuem propriedades antioxidantes.

A infusão das flores mostrou propriedades anti-envelhecimento, protegendo queratinócitos dos danos causados pela luz UV in vitro.

A mídia não científica usa as informações acima e propaga o uso da infusão como terapêutico e com efeito anti-envelhecimento. Entretanto, faltam estudos que explorem a biodisponibilidade oral dos compostos da fada azul.

Os dados existentes sugerem, na verdade, que o uso tópico poderia ser interessante (como no caso de proteção contra dano causado à pele pela luz UV).

Desta forma, você pode usar os artigos que descrevem as antocianinas como anti-inflamatórias e discutir com seus alunos nas aulas de imunologia. Pode discutir a farmacocinética e farmacodinâmica dos flavonoides administrados de forma oral em suas aulas de farmacologia. As ações sobre a memória podem ser pano de fundo de uma aula de fisiologia. E a proteção ao dano causado pela luz UV ao DNA dos queratinócitos pode ser abordado na aula de biologia molecular.

 

Gostou dessas ideias? Teve algum outro insight? Compartilhe conosco!

 

Referências

Graziela Bragueto Escher, et al. Clitoria ternatea L. petal bioactive compounds display antioxidant, antihemolytic and antihypertensive effects, inhibit α-amylase and α-glucosidase activities and reduce human LDL cholesterol and DNA induced oxidation, Food Research International, Volume 128, 2020, 108763, https://doi.org/10.1016/j.foodres.2019.108763.

Matsubara, Simara e Rodriguez-Amaya, Delia B.Conteúdo de miricetina, quercetina e kaempferol em chás comercializados no Brasil. Food Science and Technology [online]. 2006, v. 26, n. 2 [Acessado 17 Novembro 2021] , pp. 380-385. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S0101-20612006000200021>. Epub 03 Ago 2006. ISSN 1678-457X. https://doi.org/10.1590/S0101-20612006000200021.

Zakaria NNA, Okello EJ, Howes MJ, Birch-Machin MA, Bowman A. In vitro protective effects of an aqueous extract of Clitoria ternatea L. flower against hydrogen peroxide-induced cytotoxicity and UV-induced mtDNA damage in human keratinocytes. Phytother Res. 2018 Jun;32(6):1064-1072. doi: 10.1002/ptr.6045. Epub 2018 Feb 21. PMID: 29464849.

Inova Docente
Ler conteúdo completo
Indicados para você